A vida lá fora

Basta alguns dias em um outro país para nos desligarmos do “nosso mundo” e prestarmos atenção no funcionamento da nova cidade: como funciona o transporte público, como é feita a coleta de lixo, quais são os lugares frequentados por locais, qual é o horário do “rush”, do comércio, das baladas e por aí vai.

Junto com as diferentes informações a gente acaba absorvendo também a cultura local. Pegamos o metrô pra ir e vir, caminhamos pelas ruas (acompanhados ou sozinhos) a qualquer hora do dia, a bicicleta deixa de ser apenas lazer e passa a ser uma forma de locomoção, pegamos um “take away” e almoçamos no banco da praça ou em um parque, aproveitamos para surfar antes ou depois da aula, encontramos os colegas em um dos vários pubs, usamos o celular em qualquer lugar sem ter que ficar olhando para todos os lados, sacamos dinheiro de um caixa eletrônico na rua com tranquilidade e passamos a ter um comportamento diferente do que já estamos acostumados.

A vida lá fora - Fazer Intercâmbio

Em poucos dias nos acostumamos facilmente a ter uma padrão de vida que dificilmente conseguimos ter no Brasil e esse padrão não é privilégio apenas para uma parcela da população. Estamos falando de viver a vida de uma forma mais leve, sem tantas preocupações e problemas externos, com segurança praticamente 24h por dia, 7 dias na semana, com transporte público eficaz, vida cultural ativa e qualidade de vida como um luxo acessível.

Inspirados nesse assunto nós fomos atrás de um ranking das melhores cidades pra se viver e não foi surpresa encontrarmos os 6 destinos que a S7 Intercâmbio oferece entre o Top 20:

2º lugar: Canadá | Leia AQUI a experiência do Dhiego Calado em Ottawa.

3º lugar: Reino Unido | Leia AQUI a experiência da Luiza Lopes em Londres. 

4º lugar: Estados Unidos | Leia AQUI a experiência do Felipe Avilez em San Diego. 

6º lugar: Austrália | Leia AQUI a experiência do Thiago Sulzback em Brisbane. 

11º lugar: Nova Zelândia | Leia AQUI a experiência do Edvanio Silva em Auckland. 

18º lugar: Irlanda | Leia AQUI a experiência do do Bruno Cazarotte em Dublin. 

A pesquisa contou com a participação de 16.248 pessoas e foi publicada no início de 2016 pela U.S News & World Reports. Foi levado em consideração itens como cidadania, influência cultural, aventura, empreendedorismo, herança cultural (história, gastronomia), possibilidade de negócios (burocracia, transparência, taxas favoráveis, corrupção), poder (alianças internacionais, influência política, liderança) e qualidade de vida.

Ficou curioso e quer saber mais sobre os destinos? Navegue pelos nossos sites e entre em contato com os nossos consultores especializados para encontrar o intercâmbio que mais combina com você:

Canadá Brasil, Inglaterra Brasil, Estados Unidos Brasil, Austrália Brasil, Nova Zelandia Brasil e Irlanda Brasil.

Vai Fazer Intercâmbio? Deixe seu comentário!