Pra onde ir – Victoria

Para quem está no Canadá, ou melhor ainda, na parte Oeste, uma boa pedida é visitar a linda Victoria. A Marjoli Caeron conta como é:
“A cidade de Victoria é capital de British Columbia, região oeste do Canadá. Situada na ilha de Vancouver ela têm uma certa aparência de cidade de brinquedo, tudo é tão limpo, organizado e florido, que dá a impressão de não ser real. É um dos principais destinos turísticos do país, e por estar situada entre lagos e canais, costuma servir como ponto de partida para diversos roteiros que exploram o interior desta grande ilha. Até mesmo o clima, com fama de rigoroso, colaborou com nossa visita, e apesar do frio, o sol apareceu radiante, emoldurado por um céu azul de ponta a ponta.


Quem visita Victoria costuma vir de Vancouver, a principal cidade da costa oeste do Canadá. Como Victoria está situada numa ilha – Vancouver Island – a viagem é por via aquática. O terminal de Vancouver está a cerca de 30 minutos do centro, basta seguir pela estrada 99 rumo sul e depois pela 17 até o terminal Tsawwassen. Depois você embarca num dos confortáveis ferries de empresa BC Ferries até o terminal de Swartz Bay, a partir de onde se continua pela estrada 17 ate o centro de Victoria. A viagem é excelente, e na chegada à Swartz Bay o barco atravessa diversos canais entre ilhas cobertas de pinheiros e algumas residências de luxo, quase todas com iates ancorados em frente.


Ao chegar em Victoria o ideal é estacionar o carro e percorrer a cidade a pé. A região central e maior parte das principais atrações da cidade estão situadas próximas entre si. O mais importante de todos seus ícones turísticos e arquitetônicos é o prédio do Parlamento. Situado frente ao Inner Harbour, um recanto do canal Juan de Fuca Strait, por trás de um gramado impecavelmente verde, o prédio do parlamento está aberto a visitação em dias úteis. Lá pode ser apreciado seu belo interior, adornado com mosaicos e vitrais, e onde a imensa cúpula é o destaque. À noite o prédio costuma ser adornado com centenas de luzes coloridas, que lhe dão um aspecto permanente de noite de Natal.




Em frente ao prédio do parlamento, no meio do gramado, ocupa uma posição de destaque este imenso toten, batizado como Knowledge Toten – o Toten do Conhecimento. O toten tem na base a escultura de um sapo, acima dois guerreiros indígenas e na parte superior uma águia. No centro do gramado há uma estátua da rainha Victoria, que ocupou o trono inglês entre 1837 e 1901. Partindo deste ponto, uma curta caminhada conduz até o Miniature World, outra das atrações famosas da cidade.


Este parque, dividido em temas como Frontier Land, Fields of Glory, World of Dickens e London of 1670 tem construções em miniatura, e efeitos especiais de luz e som. Depois do mundo em miniatura visite o mundo gigante do cinema IMAX pertencente ao National Geographic Theatre, com apresentações especialmente preparadas para este tipo de tela gigante. Quem prefere atrações ao ar livre pode seguir até o Victoria Butterfly Gardens, jardim que reproduz uma floresta tropical – isto não lhe lembra algum lugar em especial? – e suas borboletas, plantas, insetos, pássaros e peixes.

De certa forma, isto deveria servir à alguma analogia com esta cidade tão longe da Inglaterra, mas que leva o nome da rainha que conduziu a Inglaterra ao topo do mundo. Qual seria? Não deu para descobrir, porque o jantar a bordo estava delicioso, e deixamos as considerações filosóficas para outro dia. Mas que Victoria é um lugar super legal, isto é

Vai Fazer Intercâmbio? Deixe seu comentário!